Tentaram Sufocar o Menino

Ao amigo Elizeu Braga

O menino vê um cometa,
Sente o menino sua alma brilhar,
Surge em seus olhos duas luas,
Escreve agora verdades cruas…

O menino eles não veem,
O menino eles não ouvem,
O menino eles não sentem,
Eles o sufocam…

Cresce o menino sem respirar,
Aprende verdades duras,
Já não há cometas para lhe guiar,
Escreve então mentiras suas…

O menino chora,
Implora!

Dizem-lhe: “Aceite seu destino”

O menino agora já adulto trabalha,
Um adulto sem desatino,
Come pão de seu suor e dorme sobre a palha.

Nesta escuridão vê novamente,
o cometa resplandecente,
e o adulto volta a ver o menino…

Sobe no rabo do cometa e muda seu destino!

Mas eles ainda não o veem,
Eles ainda não o ouvem,
Eles ainda não o sentem,
Eles ainda o sufocam…

O menino não chora,
Não quer atenção,
Já não implora,
Coloca sua caneta em ação,
Versos surgem como outrora.

E a vida, sentindo…
É poeta este menino!

(Poeta Mórbido)



Categoria: Poesia |
| Postado em: 18.04.14

Deixe seu comentário