Perdi os Meus Fantásticos Castelos

Perdi meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma…
Quis vencer, quis lutar, quis defendê-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Perdi minhas galeras entre os gelos
Que se afundaram sobre um mar de bruma…
– Tantos escolhos! Quem podia vê-los? –
Deitei-me ao mar e não salvei nenhuma!

Perdi a minha taça, o meu anel,
A minha cota de aço, o meu corcel,
Perdi meu elmo de ouro e pedrarias…

Sobem-me aos lábios súplicas estranhas…
Sobre o meu coração pesam montanhas…
Olho assombrada as minhas mãos vazias…

(Florbela Espanca)



Categoria: Poesia |
| Postado em: 19.06.14

Um comentário

  1. Maria Isabel dos Santos Araujo disse:

    Que linda poesia. Só quem já visitou um castelo medieval é capaz de compreender. Toda a riqueza encontrada, as belezas, a neve, enfim….quantas maravilhas deixadas por tantos séculos. Parabéns por este compartilhamento. Que bela poesia, quanto sentimento reservado em cada estrofe !!!

Deixe seu comentário